Semana do cravo

A Semana do Cravo da UFRJ foi criada em 2004 e, desde então, vem sendo realizada anual e ininterruptamente. O evento, o único do gênero no país, tem reunido docentes e discentes de cravo das diversas instituições brasileiras que contemplam o ensino do instrumento. Em 2018 comemoramos o décimo quinto ano de realização do encontro, criado e coordenado pelo Prof. Dr. Marcelo Fagerlande.

A característica principal da Semana é a de promover o debate acadêmico sobre diversos aspectos em torno do cravo, através das mais recentes pesquisas envolvendo o instrumento. O foco principal está na investigação e resgate de sua História, principalmente no Brasil, e ainda nos aspectos da didática do instrumento.

  capa web Tratados de teclado escolhidos – obras de Sancta Maria (1565), Frescobaldi (1637), F. Couperin (1716/17) e J. Ph. Rameau (1724)

Coordenação
Marcelo Fagerlande

Tradução
Ana Cecilia Tavares
Clara Albuquerque
Marcelo Fagerlande
Maria Aida Barroso
Mayra Pereira

Títulos das obras
1. Libro Llamado Arte de tañer Fantasía, por Tomas de Sancta Maria, Valladolid, 1565.
2. Al Lettore, prefácio do Livro II de Toccatas, Toccate d’intavolatura di Cembalo et Organo, por Girolamo Frescobaldi, Roma, 1637.
3. L’Art de Toucher le clavecin, por François Couperin, Paris, 1716/1717.
4. De la mechanique des doigts sur le clavessin, prefácio de Pièces de clavecin, Paris, 1724

Editoração eletrônica das partituras
Maria Aida Barroso

Tiragem
1.000 exemplares

capaanais14semanacravo  
Versão Digital  

Anais da XIV Semana do Cravo
ISBN 978-85-65537-14-8

Coordenação
Marcelo Fagerlande

SUMÁRIO

Apresentação

Transcrições

Carlos Alberto Figueiredo
As transcrições de obras sacras de José Maurício Nunes Garcia: o Ingemisco do Requiem 1816 (Artigo)

Marcelo Fagerlande
Originais e transcrições: a liberdade de um repertório para dois cravos (Artigo)

Instrumentos

Erasmo Estrada
Mietke e o cravo Francês (Resumo)

Mayra Pereira
Evidências da importação de instrumentos musicais no Rio de Janeiro: do período colonial ao final do primeiro reinado (Artigo)

História

Patricia Michelini Aguilar
Os pioneiros da flauta doce em São Paulo e no Rio de Janeiro no século XX (Artigo)

Maria Aida Falcão Santos Barroso
O cravo no Recife e o Movimento Armorial (Artigo)

Ensino

Luciana Câmara Queiroz de Souza
O cravo e as mudanças curriculares do bacharelado em instrumento da UFPE (Artigo)

Clara Fernandes Albuquerque
Reflexões sobre o ensino de cravo no curso de extensão da Escola de Música da UFRJ (Artigo)

Concomitante à realização destes debates, promovidos através de mesas-redondas com a participação de docentes de instituições de ensino de todo o país – nas esferas estaduais, municipais ou federais -, a Semana do Cravo também oferece recitais com alunos de cravo das mesmas instituições, como a Escola de Música de Brasília (CEP-EMB), a UNICAMP, a Universidade Federal de Pernambuco, a Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP), a Escola Municipal de Música (SP), o Conservatório de Tatuí e a Escola de Música da UFRJ. Participam discentes de diversos níveis, desde cursos profissionalizantes, passando pelo bacharelado, pelo mestrado até chegar ao nível de doutorado.

Além da presença dos docentes das instituições mencionadas, o encontro já recebeu ao longo dos últimos anos convidados de instituições estrangeiras, como da Escola Superior de Música de Karlsruhe, do Institut de recherche sur le patrimoine musical en France (CNRS) e do Conservatório Real de Haia. Destes estabelecimentos participaram os Profs. Christine Daxelhofer, Florence Gétreau e Jacques Ogg, respectivamente. Foram homenageados em diversas edições nomes nacionais e estrangeiros que contribuíram para o desenvolvimento do cravo no Brasil, como Roberto de Regina, Helena Jank, Huguette Dreyfus e Jacques Ogg.

Publicações

Tratados e Métodos de Teclado - em comemoração aos 10 anos da Semana

Em 2013, no âmbito da X Semana do Cravo, foi publicado o livro “Tratados e Métodos de Teclado – obras de Sancta Maria (1565), Frescobaldi (1637), F. Couperin (1716/17) e J. Ph. Rameau (1724)”

A publicação contém as traduções das obras destes autores voltadas à execução no instrumento - consideradas referências obrigatórias no estudo teórico e prático do assunto -, e que constituem as primeiras indicações impressas sobre técnica de teclado.

O estudo destas fontes e sua tradução foram realizados no âmbito do Programa de Pós-graduação em Música da UFRJ, em um seminário homônimo, por um grupo composto de 4 mestrandos – Ana Cecilia Tavares, Mayra Pereira, Maria Aida Barroso e Clara Albuquerque - sob a coordenação do Prof. Marcelo Fagerlande. Além do conteúdo das obras, foi incluído um texto introdutório sobre os tratados e seus autores, contextualizando sua importância para o atual estudo da técnica de teclado. As obras em questão abordam primordialmente o cravo e o órgão - interessando diretamente a seus intérpretes - mas o seu conhecimento poderá ser igualmente útil a pianistas e a outros estudiosos dos instrumentos de teclado.

Anais da XIV Semana do Cravo - em comemoração aos 15 anos da Semana

Em 2018 publicamos os Anais da XIV Semana do Cravo, com um conteúdo variado. O volume é iniciado com artigos sobre transcrição – com foco em José Maurício Nunes Garcia, J. S. Bach, F. Couperin e J. B. de Boismortier. Em seguida são abordadas pesquisas sobre instrumentos musicais: um artigo sobre a importação no Rio de Janeiro, do período colonial ao final do primeiro reinado e uma comunicação sobre o cravo francês e o construtor Mietke. A História também está presente, com um artigo sobre o cravo no Recife e o Movimento Armorial e outro sobre a flauta doce – instrumento tão familiar aos cravistas – e seus pioneiros em São Paulo e no Rio de Janeiro, no século XX. Finalmente, dois trabalhos apresentam reflexões sobre o cravo e as mudanças curriculares do bacharelado em instrumento na UFPE e sobre o ensino do instrumento no curso de extensão da Escola de Música da UFRJ.

Docentes que participaram de diversas edições da Semana: Prof. Dr. Alberto Pacheco (EM/UFRJ); Prof. Dr. Alexandre Rachid (EM/UFRJ); Prof. Dr. Carlos Alberto Figueiredo (UNIRIO); Profa. Ms. Ana Cecilia Tavares (CEP-Escola de Música de Brasília); Profa. Ms. Cecília Aprigliano (CEP-Escola de Música de Brasília); Cesar Ghidini (construtor); Profa. Christine Daxelhofer (Escola Superior de Música de Karslruhe); Profa. Ms. Clara Albuquerque (Escola de Música da UFRJ); Profa. Dra. Daniele Barros (Universidade Federal de Pernambuco); Prof. Dr. Edmundo Hora (Universidade Estadual de Campinas); Profa. Elisa Freixo (Organista titular da Sé de Mariana, MG); Ms. Eduardo Antonello (Escola de Música da UFRJ); Prof. Dr. Erasmo Estrada (pesquisador independente); Prof. Felix Ferrá; Profa. Dra. Florence Gétreau (IRPMF/CNRS); Profa. Dra. Gertrud Mersiovsky (EM/UFRJ) Profa. Dra. Helena Jank (Universidade Estadual de Campinas); Profa. Huguette Dreyfus (Conservatorio Nacional Superior de Lyon); Prof. Jacques Ogg (Conservatório Real de Haia); João Rival (cravista); Profa. Dra. Lucia Carpena (Universidade Federal do Rio Grande do Sul); Profa. Dra. Luciana Camara (Universidade Federal de Pernambuco); Prof. Dr. Luiz Otavio Santos (EMESP) ; Prof. Dr. Marcelo Fagerlande (Escola de Música da UFRJ); Prof. Dr. Marcos Holler (Universidade do Estado de Santa Catarina); Profa. Ms. Maria Aida Barroso (UFPE); Profa. Maria de Lourdes Cutolo (CEP-Escola de Música de Brasília/Universidade Catolica da Argentina, Buenos Aires); Prof. Dr. Mario Trilha (UEA); Profa. Dra. Mayra Pereira (UFJF); Profa. Maria Eugênia Sacco (Escola de Música de Tatuí, São Paulo); Profa. Dra. Monica Lucas (Universidade de São Paulo); Profa. Dra. Patricia Michelini (Escola de Música da UFRJ); Prof. Dr. Paulo Peloso (EM/UFRJ); Prof. Dr. Pedro Persone (UFSM); Profa. Ms. Regina Schlochauer (Uni-FIAM-FAAM, São Paulo); Rita Cabus (cravista); Prof. Roberto de Regina (cravista); Profa. Dra. Rosana Lanzelotte (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro); Stella Almeida (cravista); Profa. Therezinha Saghaard (Escola Municipal de Música, São Paulo, SP; Profa. Dra. Veruschka Mainhard (EM/UFRJ).
Última modificação emQuarta, 15 Agosto 2018 08:29
voltar ao topo

Correspondência

Programa de Pós-Graduação Profissional em Música da UFRJ (PROMUS)
Escola de Música - UFRJ
Edifício Ventura Corporate Towers
Av. República do Chile, 330
21o andar, Torre Leste
Centro - Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20.031-170

(21) 2262-8742
promus@musica.ufrj.br

Redes sociais